protocolos

A Associação de Jovens Ecos Urbanos para concretização da sua missão conta com uma rede de entidades parcerias, públicas e privadas com e sem fins lucrativos, que de uma forma informal ou formal, consolidam a realização das atividades e projetos que desenvolvemos a favor da comunidade ou de públicos específicos.

Esta relação, quando formal, reduz-se a escrito em forma de protocolo, para identificar as entidades, direitos ou deveres das partes, recursos ou procedimentos necessários, e a vigência, entre outros.

Protocolo Cultura Conjunta

Estabelecido entre a Associação de Jovens Ecos Urbanos, Junta de Freguesia de S. João da Madeira e a Câmara Municipal de S. João da Madeira, tem como objetivo promover por trimestre, o acesso a três, ou mais atividades culturais fora do concelho de S. João da Madeira, a pessoas económica e socialmente vulneráveis, perspetivando a sua integração social, minimizando as desigualdades sociais e promovendo a inclusão social
Assinado em 2022 define os objetivos e abrangência, as obrigações das partes bem como a sua vigência.

Protocolo NPISA S. João da Madeira

Estabelecido entre a Câmara Municipal de S. João da Madeira, a Santa Casa da Misericórdia de S. João da Madeira, a Associação de Jovens Ecos Urbanos, o Centro Distrital de Aveiro do Instituto da Segurança Social, I.P., o Centro Humanitário de S. João da Madeira da Cruz Vermelha Portuguesa, o Instituto do Emprego e Formação Profissional, I.P, a ARS Norte, I.P./DICAD/CRI Porto Central, a Polícia de Segurança Pública de S. João da Madeira, a Associação pelo Prazer de Viver – Saúde, Cultura e Vida e a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, que tem como objetivo a criação e implementação do Núcleo de Planeamento e Intervenção Sem-Abrigo de S. João da Madeira – NPISA S. João da Madeira e a definição dos compromissos a assegurar pelas entidades parceiras, na promoção das condições de autonomia e do exercício pleno de cidadania da população em situação de sem-abrigo.
Assinado em 2021, define o âmbito geográfico de intervenção, o modelo de coordenação, competências, proteção de dados pessoais, sigilo, funcionamento, competências, compromissos das entidades parceiras e disposições gerais.

Protocolo Centro Qualifica Serafim Leite

Estabelecido entre o Centro Qualifica Serafim Leite e a Associação de Jovens Ecos Urbanos tem como objetivo definir os termos de cooperação entre as outorgantes no âmbito do desenvolvimento das atividades do Centro Qualifica Serafim Leite, assegurando a prestação de um serviço de qualidade, no domínio da orientação vocacional ou complemento de formação dos seus recursos humanos, com enfoque na informação sobre ofertas escolares, formativas, profissionais ou de dupla certificação, que promova uma escolha realista e que atenda, entre outros fatores, aos perfis individuais, à diversidade de percursos quanto ao prosseguimento de estudos ou às necessidades presentes e perspetivas do mercado de trabalho.
Assinado em 2021, define as competências, respeito e confidencialidade, omissões e interpretação bem como a sua vigência.

Protocolo de intenção de parceria
Trilho – Projeto Trapézio

Estabelecido entre a Santa Casa da Misericórdia de S. João da Madeira e a Associação de Jovens Ecos Urbanos, estabelece a intenção de parceria entre as partes para a formação de candidatura ao apoio financeiro.
Assinado em 2021, define os fins e âmbito e os deveres das partes.

Protocolo Associação Cultural Luís Lima
Party Sleep Repeat (PSR)

Estabelecido entre a Associação Cultural Luís Lima e a Associação de Jovens Ecos Urbanos visa promover e reforçar a cooperação entre as entidades na realização da Party Sleep Repeat.
Assinado em 2019, define a execução e responsabilidade das partes na preparação e execução do evento, em diferentes áreas, bem como a sua vigência.

Protocolo Escola Oliveira Júnior

Estabelecido entre o agrupamento de Escolas Oliveira Júnior e a Associação de Jovens Ecos Urbanos, com o objetivo de criar uma resposta integrada aos/às alunos/as a diferentes níveis, preventivo, psicológico, pedagógico e social, nomeadamente atuar na motivação e respeito pelas normas de conduta instituídas, quer nas aulas, quer em espaço escolar ou similar, garantindo aos/às alunos(as um plano de atividades pedagógicas a realizarem durante o tempo determinado pela medida disciplinar sancionatória de suspensão aplicada.
Assinado em 2019, define os compromissos estabelecidos entre as partes, nomeadamente do/a aluno/a, assim como normais gerais de bom funcionamento das integrações.

Protocolo Centro de Recursos de Material Ortopédico

Estabelecido entre a Cerci S. João da Madeira, o Município de S. João da Madeira, a Santa Casa da Misericórdia de S. João da Madeira, Agrupamento de Escolas João da Silva Correia, Agrupamento de Escolas Dr. Serafim Leite, Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior, Centro Hospitalar Entre Douro e Vouga, Associação de Jovens Ecos Urbanos, Banco Local de Voluntariado de S. João da Madeira, Junta de Freguesia de S. João da Madeira, Esquadra da PSP de S. João da Madeira, o Centro Humanitário de S. João da Madeira da Cruz Vermelha, o Rotary Club de S. João da Madeira, o ACES Aveiro Norte e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de S. João da Madeira, visa a separação e recolha de tampas de plástico para posterior encaminhamento para reciclagem e conversão em material ortopédico, a disponibilizar gratuitamente a todos os sanjoanenses, mediante regulamento próprio, com gestão da Cerci S. João da Madeira
Assinado em 2017, define as diversas ações para a sua concretização.

Protocolo Banco Local de Voluntariado de S. João da Madeira (BLVSJM)

Estabelecido entre a Associação de Jovens Ecos Urbanos, Município de S. João da Madeira, Santa Casa da Misericórdia de S. João da Madeira, Associação de Centro de Apoio a Idosos Sanjoanenses (ACAIS), Cerci S. João da Madeira, Universidade Aberta – CLA de S. João da Madeira, Leigos da Boa Nova, ACES Aveiro Norte, Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação de S. João da Madeira, para formalização da constituição do grupo de trabalho de suporte ao funcionamento e desenvolvimento do BLVSJM.
Assinado em 2016, define os objetivos do grupo de trabalho, a sua constituição, a regularidade das reuniões e as competências.

Protocolo Casa das Associações

Estabelecido entre a Câmara Municipal de S. João da Madeira e a Associação de Jovens Ecos Urbanos tem com objectivo a cedência do 1.º piso da Casa das Associações, para o exclusivo desenvolvimento das atividades que estejam previstas no respetivo estatuto da Associação de Jovens Ecos Urbanos.
Assinado em 2016, define as normas da cedência do espaço, as obrigações inerentes e a sua vigência.

Protocolo Oliva Creative Factory (OCF)

Estabelecido entre a Câmara Municipal de S. João da Madeira e a Associação de Jovens Ecos Urbanos, tem como objetivo a disponibilização de sala na OCF à associação, para a concretização das suas atividades.
Assinado em 2014, define as obrigações das partes, o regime aplicável bem como a sua vigência.

Acordo Atípico Centro Comunitário Ecos Urbanos

Estabelecido entre o Centro Distrital de Solidariedade Social de Aveiro e a Associação de Jovens Ecos Urbanos tem como objetivo o desenvolvimento de atividades e serviços de Promoção e Integração Social de Indivíduos, Famílias e Comunidade, estimulando a sua participação ativa e privilegiando o trabalho em rede o que corresponde à prossecução do respetivo escopo estatutário. Estabelece ainda que das atividades farão parte as decorrentes dos programas de inserção das famílias beneficiárias do Rendimento Mínimo Garantido e as que se enquadram no âmbito da Ação Social.
Assinado em 2002, define o regime de cooperação, obrigações das partes envolvidas, normas gerais assim como a sua vigência e duração.

Subscreve a nossa newsletter

Instituição Particular de Solidariedade Social
© 2022 Ecos Urbanos - WebDesign by ¬ CASH
envelopephonemap-markersmartphone linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram