Promovido pelos Ecos Urbanos em parceria com a Biblioteca Municipal de S. João da Madeira, no âmbito do Festival Literário POESIA À MESA, o concurso de Poesia teve sempre a forma de estendal poético e tem-se expandido por vários formas e locais da cidade, com o objetivo de incentivar o gosto pela poesia e para poder incluir todas as pessoas.

São colocados estendais no espaço público e nos espaços aderentes para que as pessoas interessadas em participar possam pendurar os seus poemas na corda de 1 a 21 de março.

Os estendais estão disponíveis na Biblioteca Municipal, escolas, Praça Luís Ribeiro, Shopping 8.ª Avenida, Oliva Creative Factory, Sanjotec e fábricas aderentes; Academia de Design e Calçado, Heliotextil, S.A., Belcinto, Bulhosas, S.A., Fepsa, Faurecia, Viarco, Cortadoria Nacional do Pêlo.

Poderá ainda participar….

Por correio: Colocando os poemas, devidamente identificados (com nome, idade, contacto, título do poema), na caixa de correio da Associação de Jovens Ecos Urbanos – Avenida Dr. Renato Araújo, n.º441,Casa das Associações, 1º andar, ou na caixa de correio da Biblioteca Municipal

Por email: Para geral@ecosurbanos.pt ou bibliotecamunicipal@cm-sjm.pt, com as mesmas identificações necessárias (com nome, idade, contacto, título do poema), com o assunto: POESIA NA CORDA 2024.

Nas escolas de S. João da Madeira: Funcionará através da Rede de Bibliotecas Escolares, nas categorias Poemas Criança e Poemas Gaiatos. Deverão estar identificados com a escola, a turma e nome do/a professor/a responsável.

Os prémios serão atribuídos ao 1º, 2º e 3º classificados por cada faixa etária:

O júri deste concurso é composto pela Dra. Carla Relva, coordenadora da Biblioteca Municipal, pela professora, encenadora e crítica literária Dra. Cristina Marques e pela Dra. Maria João Leite em representação dos Ecos Urbanos.

A cerimónia de entrega dos Prémios decorrerá na Biblioteca Municipal, em data a anunciar.

Participa!

Regulamento AQUI

A Cultura Conjunta é um projeto promovido pelos Ecos Urbanos, em parceria com a Junta de Freguesia de São João da Madeira e Câmara Municipal de S. João da Madeira, e tem como objetivo a inclusão social através do acesso à cultura.

Fomos desta vez ao Teatro do Campo Alegre, no Porto, assistir à última criação das Aurora Negra - “A Missão da Missão”, no passado dia 10 de fevereiro.

Pode ser transformador assistir a uma peça que fala das lutas pela construção da liberdade, dos movimentos de libertação africanos e da importância do papel da participação feminina.

Já estamos a fazer planos para março, não percam!

 

A nossa missão em fevereiro é conhecer a última criação das Cleo Diára, Isabél Zuaa e Nádia Yracema – “A Missão da Missão” das Aurora Negra, que está em cena no Teatro Municipal do Porto.

Uma peça que fala do reconhecimento da urgência de construir utopias para construir realidades mais igualitárias, "A Missão da Missão" tem por base os movimentos de libertação africanos e a importância fundamental da participação feminina nessas lutas pela liberdade.

Aberta a toda a comunidade, a Cultura Conjunta é um projeto promovido pelos Ecos Urbanos, em parceria com a Junta de Freguesia de São João da Madeira e Câmara Municipal de S. João da Madeira, e tem como objetivo a inclusão social através do acesso à cultura.
Para esta edição, convidamos a ADAI - Associação Desportiva de Apoio ao Imigrante, para nos acompanhar.

Deixamos aqui todos os detalhes, para que possa juntar-se a nós:
Saída e ponto de encontro: 10 de fevereiro, às 18h (Centro Coordenador de Transportes), chegada prevista a S. João da Madeira às 21h40;
Valor da saída: 8,00€, inclui bilhete, transporte e seguro;
Para maiores: + de 14 anos;
Para efeitos de seguro, precisamos de formalizar a inscrição de cada participante, contacte-nos e inscreva-se por email:geral@ecosurbanos.pt, até dia 30 de janeiro, enviando no assunto: Cultura_Conjunta _10 fevereiro, e os seguintes dados; nome completo, data de nascimento, número de contribuinte e contacto telefónico.

Mais informações:
Telefones: 256824532 (custa da chamada para rede fixa nacional) - 969849744 (custo da chamada para rede móvel nacional).
Horário: de 2ªa a 6ª feira - das 9h às 12h 30m e das 14h às 17h 30m.
Email: geral@ecosurbanos.pt;

Fomos visitar a Bienal Internacional de Cerâmica Artística de Aveiro. Começamos pelo Museu de Santa Joana – um dos principais espaços da bienal, onde estão expostas as 83 obras selecionadas a concurso e seguimos pelos outros museus e galerias da cidade.

Conhecemos o Museu Arte Nova, o Museu da Cidade, a Galeria da Antiga Capitania e ainda deu tempo para visitar a exposição no claustro da Misericórdia.

De passaporte na mão, visitamos a 31ª edição, a mais internacional de sempre. Uma manhã intensa, cheia de sol, num percurso pela cidade que está mesmo bonita.

Fiquem atentos a próxima Cultura Conjunta, está quase a chegar! 😉

A Cultura Conjunta é um projeto promovido pela associação, em parceria com a Junta de Freguesia de São João da Madeira e Câmara Municipal de S. João da Madeira, e tem como objetivo a inclusão social através do acesso à cultura.

 

Os Ecos Urbanos, desde 2012, realizam uma das suas atividades mais especiais e simbólicas, as Cartas ao Pai Natal, e durante todos estes anos já foram apadrinhadas 497 cartas.

As Cartas ao Pai Natal têm como principal objetivo mobilizar a comunidade na concretização dos sonhos de Natal das crianças, identificadas, de famílias acompanhadas pelo Centro Comunitário Ecos Urbanos (CCEU), e agora também pelo SAAS SJM (Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social de S. João da Madeira) - Equipa Ecos Urbanos.

É um momento único para as crianças e de solidariedade para os padrinhos e madrinhas.

Até 30 de novembro, as crianças, até aos 10 anos, das famílias acompanhadas por nós, são convidadas a escrever a sua carta ao Pai Natal. As cartas devem ser remetidas preferencialmente via email para cartasaopainatal@ecosurbanos.pt, quem não conseguir poderá deixar na nossa caixa de correio.

As cartas serão divulgadas na página do Facebook Ecos Urbanos, para apadrinhamento/amadrinhamento de 1 a 18 de dezembro.

Os/as interessados/as, na própria imagem/carta que desejam apadrinhar deverão comentar “eu quero ser padrinho/madrinha desta carta”.

Os padrinhos e as madrinhas serão contactados por mensagem privada no Facebook, onde poderão tirar duvidas ou esclarecer outras orientações sobre a carta apadrinhada.

Até dia 18 de dezembro, os padrinhos/madrinhas deverão fazer chegar o presente, devidamente identificado com o número da carta que apadrinhou/amadrinhou, via correio para Associação de Jovens Ecos Urbanos, Avenida Dr. Renato Araújo, n.º 441, 1º Piso, 3700-244 S. João da Madeira, ou entregar diretamente na associação na mesma morada, no horário das 09h às 13h e das 14h às 18h.

Os presentes serão entregues, às crianças, dia 22 de dezembro, num momento muito especial, que a associação está a preparar.

Até lá...dê magia neste natal.

A Associação de Jovens Ecos Urbanos baseia o seu trabalho numa relação de proximidade, quer com as pessoas, quer com as várias entidades parcerias, procurando estar atenta às diversas necessidades do território.

Desta forma, a candidatura ao Apartamento de Autonomização, resulta de um objetivo de longa data preconizado pela instituição, sequência do aviso do Instituto da Segurança Social, I.P.,  nos termos previstos nos artigos 7.º, alínea a) do n.º 1, e 8.º, alínea b), da Portaria n.º 196-A/2015, de 1 de julho, em que pretendia celebrar acordos de cooperação atípicos com as instituições particulares de solidariedade social ou legalmente equiparadas para desenvolverem resposta social de Apartamentos de Autonomização, dirigido preferencialmente para Jovens Estrangeiros Não Acompanhados (JENA).

Considerando a nosso trabalho com e para a juventude, surge, por parte da associação, a manifestação de interesse a 6 de agosto de 2021, sob o n.º 59200, uma vez que os Apartamentos Autonomização se constituem como uma das tipologias de resposta prevista na Lei de Protecção de Crianças e Jovens em Perigo (Lei n.º 147/99, de 1 de setembro na sua redação atual) e visam a preparação para a vida futura dos jovens, de modo autónomo.

Após comunicação da notificação de decisão da inclusão do nosso pedido e verificadas as condições de acesso à cooperação, é assinado o protocolo, no dia 1 de junho de 2023, com o Instituto da Segurança Social, I.P. – Centro Distrital da Segurança Social de Aveiro finalizando o processo de candidatura.

Através da contribuição de pessoas voluntárias, empresas e algumas entidades, deu-se início ao trabalho de equipamento e decoração das instalações que se transformam, assim, na Casa Ecos de Futuro, para os/as 5 jovens que esta resposta preconiza.

A inauguração desta resposta decorreu no dia 19 de julho de 2023, contando com a presença de dirigentes das várias entidades parceiras, nomeadamente, o Presidente da Câmara de S. João da Madeira, Dr. Jorge Sequeira, entidade que, através de contrato de comodato com a empresa municipal Habitar S. João, representada, pela sua administradora, Dr.a Paula Gaio, cedeu a habitação. Esteve também presente o Diretor do Centro Distrital de Aveiro da Segurança Social, Dr. Fernando Mendonça, representante da entidade.

Esta resposta social tem como objetivo principal garantir um ambiente seguro e estimulante para os/as jovens que estão integrados/as a fim de promover a sua integração social e autonomização, preparando-os/as para a uma vida autónoma.

Os objetivos específicos dos Apartamentos de Autonomização são:

  1. Mediar processos de autonomia de vida e participação ativa de jovens, minimizando os riscos de exclusão social;
  2. Proporcionar a autonomia nos contextos escolar, profissional e social, bem como o fortalecimento de relações;
  3. Proporcionar aos/às jovens condições que lhes permitam viver por si só e adquirir progressivamente autonomia de vida e tomada de decisão, através de um projeto integrado de educação e formação, entre outras áreas do desenvolvimento e crescimento humano, tecnicamente orientado para a aquisição ou desenvolvimento das necessárias competências, capacidades e sentido de responsabilidade.

O Apartamento de Autonomização - Casa Ecos de Futuro,  tem ainda uma equipa técnica, constituída por uma Assistente Social, com o papel de coordenação, e uma Educadora Social. Os contactos da equipa são: 256 824 532 e 969 849 744.

 

A Cultura Conjunta, promovida pelos Ecos Urbanos, em parceria com a Junta de Freguesia de S. João da Madeira e a Câmara Municipal de S. João da Madeira, e que tem como objetivo a inclusão social através do acesso à cultura, vai ao Mosteiro S. Bento da Vitória (Porto), assistir ao espetáculo "Uma outra Bela Adormecida", com a Orquestra Sem Fronteiras, a partir de um texto da Agustina Bessa Luís, no próximo dia 4 de junho, domingo, às 14h, convidando para o efeito a Associação de Comerciantes de S. João da Madeira, para nos acompanhar.

Sinopse:

Convidada em 1998 a escrever para um programa da Companhia Nacional de Bailado a propósito de A Bela Adormecida, Agustina Bessa-Luís revisitou o conto de Charles Perrault à luz dos tempos modernos e da sua proverbial mordacidade. “A Bela Adormecida hoje seria salva pelo Super-Homem e viajava para muito longe da Terra numa nave espacial”, escreveu ela. Uma Outra Bela Adormecida é um espetáculo-concerto, dirigido por Beatriz Brás, que leva à cena esta pouco conhecida narrativa de Agustina, no ano do seu Centenário. Num espaço onírico, onde a ironia e a noção de alteridade circulam livres, o texto da escritora dialoga com a música original de Martim Sousa Tavares (interpretada ao vivo pela Orquestra Sem Fronteiras) e com a projeção de animação e ilustrações de Francisco Lourenço. Espetáculo indicado para famílias e crianças a partir dos 6 anos, o maravilhoso que conduz este “conto em música” celebra o Dia Mundial da Criança, que se assinala a 1 de junho.

Informações:

A Cultura Conjunta, projeto promovido pela associação, em parceria com a Junta de Freguesia de S. João da Madeira e a Câmara Municipal de S. João da Madeira, e que tem como objetivo a inclusão social através do acesso à cultura, vai ao Teatro Nacional S. João (Porto) assistir ao espetáculo COSMOS (teatro) de Cleo Diária, Isabél Zuaa, Nádia Yracema, no próximo dia 12 Maio, sexta-feira, às 21h, convidando para o efeito a Assembleia Municipal Jovem S. João da Madeira, para nos acompanhar.

“A primeira imagem do espetáculo é a de um embondeiro de onde pendem três corpos, que poderiam remeter-nos para fotografias de linchamentos de afro-americanos nos EUA.
Mas para Cleo Diára, Isabél Zuaa e Nádia Yracema, estes são “corpos a nascer, a renascer, a curarem-se, a religaram-se, individual e coletivamente”.
Em Cosmos, segunda parte de uma trilogia em construção, as atrizes e encenadoras apropriam-se de “imagens repetidas na História de tantas maneiras trágicas” e atribuem-lhes novos significados.
Uma epopeia onde o tempo e o espaço se confundem, dando origem a uma sobreposição de acontecimentos reais e/ou ficcionais. Através do resgate da mitologia africana e da sua mistura com mitos europeus, Cosmos projeta-se num horizonte afro-futurista, enquanto questiona se somos apenas frutos das histórias que nos contam. Nesta viagem, será impossível não questionar a humanidade e o caminho percorrido até aos dias de hoje. Uma jornada de onde emergem diferentes futuros possíveis.”

Informações:

Foram 546 poemas e 20 prémios, Poesia na Corda por todo o lado...

Teve sempre a forma de estendal poético, com o epicentro na Praça Luís Ribeiro mas foi-se estendendo pela cidade, estendeu-se às escolas, depois ao centro comercial e às fábricas integradas no Turismo Industrial: Academia de Design e Calçado, Heliotextil, S.A., Belcinto, Bulhosas, S.A., Fepsa, Faurecia, Viarco, Cortadoria Nacional do Pelo, e por último à Biblioteca de Fundo de Vila  e em formato digital.

Desde 2022 com novas categorias, este Concurso de Poesia é promovido pela Associação de Jovens Ecos Urbanos em parceria com a Biblioteca Municipal de S. João da Madeira, no âmbito do Festival Literário POESIA À MESA e tem por objetivo incentivar o gosto pela poesia e pela escrita criativa.

Publicamos aqui a lista de vencedores da Poesia na Corda 2023, uma edição que obteve um recorde de poemas a concurso, 546 poemas! Foi divulgada na cerimónia oficial de entrega de prémios, no dia 5 de abril, na Biblioteca Municipal de S. João da Madeira. Eis os vencedores:

Poemas Criança – dos 5 aos 7 anos

Poemas Gaiatos – dos 8 aos 10 anos

Poemas por Miúdos - dos 11 aos 13 anos

Poemas de Juventude Primavera – dos 14 aos 16 anos

Poemas Juventude Navegadora – 17 aos 21 anos

Poemas Juventude Desassossegada – dos 22 aos 29 anos

Poemas Maduros – mais de 30 anos        

O júri deste concurso foi composto pela Dra. Carla Relva, coordenadora da Biblioteca Municipal, pela professora, encenadora e crítica literária Dra. Cristina Marques e pela Dra. Maria João Leite em representação dos Ecos Urbanos.

Promovido pelos Ecos Urbanos em parceria com a Biblioteca Municipal de S. João da Madeira, no âmbito do Festival Literário POESIA À MESA, teve sempre a forma de estendal poético e tem-se expandido por vários formas e locais da cidade, com o objetivo de incentivar o gosto pela poesia e para poder incluir todas as pessoas.

Este ano poderás participar, estendendo ao sol a tua poesia nos seguintes sítios:

Podes aceder ao Formulário da Poesia na Corda ⇒ AQUI

Os prémios serão atribuídos ao 1º, 2º e 3º classificados/as em cada uma das seguintes categorias:

Poderá consultar o regulamento Regulamento Poesia na Corda 2023 ⇒  AQUI

O júri deste concurso é composto pela Dra. Carla Relva, coordenadora da Biblioteca Municipal, pela professora, encenadora e crítica literária Dra. Cristina Marques e pela Dra. Maria João Leite em representação dos Ecos Urbanos e a cerimónia de entrega dos prémios decorrerá na Biblioteca Municipal, em data a anunciar.

Instituição Particular de Solidariedade Social
© 2023 Ecos Urbanos - WebDesign by ¬ CASH
envelopephonemap-markersmartphone linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram